Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
02/10/2015

Paradigmas da Qualidade de Sementes

​A qualidade das sementes é usada há muitos anos como um diferencial competitivo pelas empresas de sementes. Com a rápida chegada de novas tecnologias, dentre elas a biotecnologia e os serviços como tratamento de sementes industrial, além da necessidade cada vez maior de posicionamentos mais precisos, as empresas expandem o conceito de qualidade para algo muito mais complexo, em que são levados em consideração também aspectos como maior precisão na caracterização de produtos, melhor prestação de serviços, segurança na introdução de biotecnologia nos híbridos que assegurem a sua expressão nas partes das plantas, rede de testes que permitam quantificar e qualificar performance dos produtos, suporte técnico treinado para prestar excelência no atendimento, entre outros.

Dentro deste contexto, a qualidade das sementes é uma prioridade para a marca BioGene®. Muito além da Lei 10.711 de 05/08/2003, Instruções Normativas e Decretos que regulamentam e organizam a produção e comercialização de sementes no Brasil, a BioGene vem resguardando ao agricultor o direito de comprar sementes puras e não infectadas, com germinação e que garantam uma planta produtiva. Isso tudo através de um sistema extremamente controlado de pesquisa e produção.

Possuir estações de pesquisa estrategicamente localizadas é, com certeza, a origem para alcançar elevada qualidade. Através do maior banco genético privado do mundo, dezenas de pesquisadores da BioGene trabalham incessantemente na busca do híbrido de melhor adaptação para cada região produtora, selecionando linhagens, combinando e testando-as para avaliar suas respostas aos mais diferentes ambientes e condições.  O grande diferencial está na forma com a qual a BioGene testa e avalia os produtos e tecnologias, garantindo que só irão ao mercado caso não tenha diferenças estatisticamente significativas entre elas. Isso é segurança. Isso é qualidade.

Além disso, a produção tem um papel importante dentro da qualidade final das sementes. Conhecer detalhes das linhagens para a instalação de campos de produção que permitam produzir sementes com os mais altos padrões de qualidade é o início do processo. A BioGene possui em seus campos de produção, rigorosamente fiscalizados e auditados, todo o cuidado com o plantio, tratos culturais, colheita, e processamento nas Unidades de Beneficiamento, garantindo a manutenção da qualidade fisiológica das sementes.

A colheita nos campos de produção se dá próximo ao ponto de maturação fisiológica. É neste ponto em que se garante o máximo vigor, máximo acúmulo de matéria seca e potencial germinativo. Como são colhidas espigas, estas passam pelo processo de secagem em secadores estacionários, onde não há movimento, o que, por sua vez, reduzem os riscos de danos mecânicos e térmicos.

 

O beneficiamento das sementes visa garantir a qualidade fisiológica e homogeneidade do lote. A debulha é realizada quando as sementes atingem 12% de umidade e o processo é feito através do atrito entre espigas. Logo após estas são armazenadas em silos a granel, com controle de temperatura e umidade, até que seja feita sua classificação.

A classificação é feita por tamanho, forma e peso específico, o que garante que sementes com defeitos originadas por patógenos ou insetos sejam removidas. Após a debulha, a semente é classificada por largura, espessura e comprimento. A partir desta etapa a semente está classificada nas diferentes peneiras que conhecemos. A classificação em diferentes peneiras ocorre porque no Brasil mais de 85% das semeadoras são dotadas do sistema mecânico como dosador de semente ou sistema a disco.

 

Assim que a classificação das sementes é finalizada, ocorre o ensaque. Os lotes de sementes são conduzidos para as câmaras frias que mantém as sementes a 10°Celsius e Umidade do Ar em 50%, até que o Laboratório de Qualidade libere o lote para comercialização.

A BioGene conta, ainda, com modernos centros de distribuição, refrigerados e localizados no centro das principais regiões produtoras do país, o que garante agilidade e a certeza que entrega sementes híbridas com qualidade.

Portanto, para a BioGene, independente da safra em que a semente foi produzida, ela possuirá sempre os mesmos critérios de avaliação e controle de qualidade. Independente da safra em que foram produzidas, antes de ser comercializadas, as sementes de milho marca BioGene devem atender os mesmos padrões de qualidade citados neste artigo, através dos mesmos testes.

Não utilizar sementes reanalisadas para comercialização prejudicaria não somente as empresas de sementes, mas, principalmente, o próprio agricultor. Isso porque haveria uma elevação dos custos de produção e logística de sementes, devido à menor janela para beneficiamento e entrega das mesmas, além de impossibilitá-lo de adquirir certos híbridos de milho em virtude da adaptabilidade, uma vez que eles precisam ser produzidos com maior antecedência.​​

Autor: Regis Borin – Coordenador de Agronomia / Delson Horn – Gerente de Qualidade