Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksBioGene / Media Center / Artigos

Artigos

05/09/2017

Monitoramento e Manejo de Nematoides na Soja

A busca por maiores produtividades na cultura da Soja exige do agricultor maior entendimento das pragas, doenças e microrganismos, uma vez que essas podem limitar drásticamente sua produção. Os nematoides são microrganismos oriundos da falta de rotação de culturas, e ganharam grande importância com o passar do tempo em função das perdas de produtividade que podem causar.

Os principais Nematoides que causam prejuízos na cultura da Soja são:

  • Nematoides de Galha (Meloydogine incognita, Meloydogine javanica);
  • Nematoide das Lesões Radiculares (Pratylenchus Brachyurus);
  • Nematoide de Cisto da Soja (Heterodera glycines - esses podem sem divididos em várias raças).

A Sociedade Brasileira de Nematologia estima que as perdas causadas por danos de nematoides podem variar de 5 a 35%, uma vez que ela inicia em reboleiras facilmente identificáveis nas lavouras (figura 1). O deslocamento dos nematoides no solo é muito limitado, o que faz com que sua disseminação aconteça por dependência do homem, através de mudas contaminadas, das máquinas, da irrigação e/ou chuvas.

 

Figura 1: Lavoura de soja com plantas atacadas por Pratylenchus brachyurus. Foto: Renata Souza

O monitoramento consiste em identificar os sintomas na lavoura, que por sua vez podem ser confundidos com deficiências nutricionais, doenças e compactação. Uma das técnicas de identificação de nematoides é retirar plantas das reboleiras e verificar os sintomas nas raízes, principalmente no caso dos Nematoides de Galha (figura 2). Outra técnica utilizada é a retirada das amostras de raízes e solo para envio a laboratórios que façam a identificação. Desta forma, será possível obter um nível mais detalhado a respeito de qual nematoide especificamente está afetando a lavoura e poderá, junto com o Engenheiro Agrônomo da propriedade, decidir o melhor manejo.

 

Figura 2: Nematoide de Galha. Foto: Marcelo Forcelini

O manejo deste microrganismo consiste em reduzir a população de nematoides no solo, uma vez que a sua erradicação é considerada muito difícil. Para o manejo podem ser utilizadas as técnicas abaixo:

  • Cultivares tolerantes ou com baixo Fator de Reprodução (FR): a resistência genética da plantas aos nematoides é um dos métodos mais eficientes e econômicos para evitar perdas de produtividade;
  • Rotação de culturas: a rotação com plantas não hospedeiras restringe a disseminação dos nematoides, o que favorece a redução da população do patógeno. Esta prática pode reduzir a densidade populacional do patógeno abaixo do nível de danos na cultura;
  • Controle químico: utilizar Tratamento de Sementes com ação nematicida;
  • Manter o solo corrigido: a adição de matéria orgânica permite melhorar a estrutura e fertilidade do solo, além de auxiliar na redução de fitonematoides;
  • Medidas fitossanitárias: significa impedir a disseminação de nematoides de um campo para outro. Neste sentido é importante manter os equipamentos (máquinas, implemenos e ferramentas) limpos após o trabalho em áreas infestadas.

Na tabela abaixo, a BioGene apresenta a sua recomendação em relação as suas cultivares de soja.

 

O correto posicionamento das cultivares e as práticas de manejo são os fatores que determinarão o sucesso da lavoura. Para ajudar os produtores com isso, a BioGene possui uma equipe capacitada para lhe auxiliar a tomar a decisão mais adequada à sua realidade. Consulte o representante BioGene para conhecer as cultivares da marca adaptadas para a sua região. ​

Autor: Macelo Detomasi - Gerente de Contas da BioGene