Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksBioGene / Media Center / Notícias

Notícias

18/08/2016

Milho: Em Chicago, mercado mantém a estabilidade nesta 5ª feira à espera de novas informações

Sem novidades, os preços do milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) continuam trabalhando próximos da estabilidade na sessão desta quinta-feira (18). Perto das 11h53 (horário de Brasília), as principais posições do cereal testavam leves quedas, entre 1,25 e 2,25 pontos. O vencimento setembro/16 era cotado a US$ 3,28 por bushel, enquanto o dezembro/16 operava a US$ 3,38 por bushel.

Nesse instante, as cotações ainda buscam um direcionador, conforme ponderam os especialistas. A grande safra norte-americana de milho, de mais de 384 mi de toneladas, já foi precificada pelo mercado. O clima continua sendo observado, especialmente em relação às chuvas mais pesadas em algumas localidades do cinturão produtor.

Ainda hoje, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) anunciou a venda de 101,6 mil toneladas do cereal para destinos desconhecidos. O volume negociado deverá ser entregue na temporada 2016/17.

O departamento também divulgou novo boletim de vendas semanais. Na semana encerrara no dia 11 de agosto, as vendas do cereal somaram 1.210,1 milhão de toneladas, dentro das expectativas dos investidores entre 1,050 milhão a 1,550 milhão de toneladas.

No total, 167,4 mil toneladas foram da safra 2015/16 e o restante, de 1.042,7 milhão de toneladas da temporada 2016/17. No acumulado das vendas do presente ano comercial, o volume total é 5% maior do que em 2014/15, neste mesmo período.

BM&F Bovespa

Na BM&F Bovespa, as cotações do cereal esboçam ligeiras altas no pregão desta quinta-feira (18). As primeiras posições do cereal exibiam leves ganhos entre 0,34% e 0,57%. O setembro/16, referência para a safrinha brasileira, era negociado a R$ 44,00 a saca. Apenas o janeiro/17 exibia queda de 0,02%, cotado a R$ 44,10 a saca.

Os participantes do mercado observam vários fatores no mercado brasileiro, como as exportações, importações e também a intenção de plantio da safra de verão, segundo explicam os analistas. Além disso, os preços também acompanham o comportamento do dólar.

Nesta quinta-feira, a moeda testava leve queda, de 0,03%, perto das 11h25 (horário de Brasília), cotada a R$ 3,2105 na venda.

Autor: Fernanda Custódio