Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksBioGene / Media Center / Notícias

Notícias

21/09/2016

Embarques de carne bovina in natura para os EUA começam; Mato Grosso enviará em breve

O Brasil embarcou a primeira carga de carne bovina in natura para os Estados Unidos. Os dois contêineres saíram do Mato Grosso do Sul e a previsão é que nos próximos dias os demais Estados habilitados, como Mato Grosso, iniciem as vendas.

A primeira carga saiu da unidade da Marfrig Global Foods localizada em Bataguassu no domingo, 14 e 15 de setembro. Já a segunda carga da unidade da JBS de Campo Grande, na segunda-feira, 19.

No começo de agosto Brasil e Estados Unidos firmaram acordo para a exportação de carne bovina in natura. De Mato Grosso foram habilitadas plantas da JBS e Marfrig, assim como no Estado vizinho.

De acordo com a Marfrig, por meio de nota publicada em seu site, as "outras cinco unidades já listadas para os EUA a produção começará de acordo com o programa produtivo da Companhia", o que inclui a unidade de Mato Grosso.

Conforme o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Brasil poderá comercializar carne in natura (fresca ou congelada) para os Estados Unidos e vice-versa. A Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI) do Ministério brasileiro, pontua que o Brasil entra agora na cota dos países da América Central, que é de 64,8 mil toneladas por ano, com tarifa de 4% ou 10% dependendo do corte da carne. Fora da cota (sem limite de quantidade), a tarifa é de 26,4 %.

Cerca de 25% do volume a ser enviado para os Estados Unidos deve partir de Mato Grosso para o país norte-americano, como o Agro Olhar já comentou.

Com o acordo entre os dois países, frigoríficos de 14 Estados (Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins), além do Distrito Federal estão habilitados a exportar carne in natura para os Estados Unidos.

Mato Grosso é hoje o detentor do maior rebanho bovino do Brasil com cerca de 29,5 milhões de cabeças.

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), apenas frigoríficos com Serviço de Inspeção Federal (SIF) podem enviar carne aos Estados Unidos. O Ministério, salienta, que verifica se as empresa interessadas cumprem os requisitos sanitários exigidos pelas autoridades norte-americanas e havendo isso faz a homologação com base no acordo de equivalência.