Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksBioGene / Media Center / Notícias

Notícias

04/10/2016

Milho: retorno da indústria abre oportunidade de bons negócios

O mercado brasileiro de milho iniciou a semana ainda com fraco ritmo nos negócios. Mas os grandes compradores começam a apresentar redução nos estoques, aponta a consultoria Safras & Mercado. De acordo com o analista Fernando Iglesias, isso dá indícios de que teremos alterações no mercado em breve. O agricultor que precisa negociar deve ficar de olho.

A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a segunda-feira, dia 3, com alta nos preços. O cereal acelerou os ganhos por causa do bom desempenho das exportações dos Estados Unidos.

Milho na Bolsa de Chicago (CBOT) (US$ por bushel)
Dezembro/16: 3,46 (+9,25 centavos)
Maio/17: 3,62 (+9,25 centavos)

Milho no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Rio Grande do Sul: 50,00
Paraná: 38,00
Campinas (SP): 45,00
Mato Grosso: 30,00
Porto de Santos (SP): 35,00
Porto de Paranaguá (PR): 34,00

Soja

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam com forte alta. Em meio à boa demanda pela soja americana e o aperto nos estoques, os operadores iniciaram outubro ajustando suas carteiras, o que garantiu a subida de dois dígitos nos principais contratos.

Apesar da boa alta em Chicago, o mercado brasileiro de soja teve um dia de poucos negócios. Os preços oscilaram entre estáveis e mais altos, com o impacto do exterior sendo suprimido pela forte queda do dólar.

Soja na Bolsa de Chicago (CBOT) (US$ por bushel)
Novembro/16: 9,73 (+19,00 centavos)
Março/17: 9,84 (+19,00 centavos)

Soja no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Passo Fundo (RS): 76,00
Cascavel (PR): 77,00
Rondonópolis (MT): 76,00
Dourados (MS): 73,00
Porto de Paranaguá (PR): 77,00
Porto de Rio Grande (RS): 77,50

Café

O mercado físico brasileiro de café teve uma segunda-feira de comercialização travada, diante do tombo do arábica na Bolsa de Nova York e das perdas também para o robusta em Londres, além da forte baixa do dólar. Assim, as referências de preços baixaram em todas as regiões.

Café arábica em Nova York (centavos por libra-peso)
Dezembro/16: 147,55 (-4,00 pontos)
Maio/17: 152,80 (-3,90 pontos)

Café conilon (robusta) em Londres (US$ por tonelada)
Novembro/16: 1.977,00 (-27,00 dólares)
Janeiro/17: 2.004,00 (-23,00 dólares)

Café no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Arábica/bebida boa – Sul de MG: 505-515
Arábica/bebida boa – Cerrado de MG: 510-515
Arábica/rio tipo 7 – Zona da Mata de MG: 410-420
Conilon/tipo 7 – Vitória (ES): 450-455

Dólar e Bovespa

O dólar caiu 1,48%, cotado em R$ 3,202. Já o índice Bovespa subiu 1,87, aos 59.461 pontos.

Autor: Rikardy Tooge