Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksBioGene / Media Center / Notícias

Notícias

07/10/2016

Estado (MT) responderá por 28% da produção nacional de soja

O primeiro prognóstico da safra 2016/2017 apresentado nesta quinta-feira pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indica que a produção mato-grossense de soja pode variar entre o mínimo de 28,903 milhões de toneladas a 29,189 milhões/t. Comparado com a quantidade colhida na safra 2015/2016 (26,030 milhões/t) haverá acréscimos de 11% a 12,1%. Com esse incremento na oferta da oleaginosa, Mato Grosso responderá por 28,06% de toda a produção brasileira, que poderá alcançar o limite máximo de 104,022 milhões.

Cada hectare mato-grossense cultivado com a oleaginosa deve assegurar, em média, 3,131 mil quilos, sendo 9,9% a mais que no ciclo imediatamente anterior, quando o rendimento médio ficou no patamar de 2,848 mil kg/ha. A área ocupada com as lavouras de soja pode crescer entre 1% e 2%, ao passar dos 9,140 milhões de hectares na temporada 2015/2016 para até 9,322 milhões de hectares. “O clima será fator determinante para a produtividade e para o aumento na produção. O produtor continuará plantando com tecnologia adequada”, avalia o diretor administrativo-financeiro da Federação da Agricultura e Pecuária (Famato), Nelson Piccoli.

Para o milho plantado em 2ª safra em Mato Grosso, a Companhia projeta a colheita de 21,404 milhões de toneladas. A estimativa é de acréscimo de 42% sobre a safra imediatamente anterior, quando foram colhidas 15,072 milhões/t. A participação estadual na produção nacional - de 58,076 milhões/t - corresponde a 38,16% neste novo ciclo.

Na safra anterior, e equivalência foi de 36,90%. Da cotonicultura é esperada produção variável entre o mínimo de 938,1 mil toneladas ao máximo de 976 mil/t de pluma em Mato Grosso. Comparada com a produção registrada no ciclo 2015/2016, de 880,5 mil toneladas, os acréscimos podem oscilar entre 6,5% a 10,8%.