Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksBioGene / Media Center / Notícias

Notícias

08/11/2016

Em Chicago, milho inicia pregão desta 3ª feira com ligeira alta de olho na eleição presidencial nos EUA

As cotações futuras do milho negociadas na Bolsa de Chicago C(CBOT) iniciaram o pregão desta terça-feira (8) com ligeiras altas. Por volta das 7h44 (horário de Brasília), as principais posições do cereal exibiam valorizações entre 1,25 e 1,50 pontos. O vencimento dezembro/16 era cotado a US$ 3,47 por bushel e o março/17 a US$ 3,56 por bushel. O maio/17 trabalhava a US$ 3,64 por bushel.

De acordo com informações do site internacional Agrimoney.com, o nervosismo toma conta dos mercados no início desta terça-feira diante da eleição presidencial nos Estados Unidos. A disputa ocorre entre a democrata Hillary Clinton que, segundo as pesquisas, está ligeiramente à frente do republicano Donald Trump.

Do lado fundamental, os analistas reforçam que, a procura pelo produto americano permanece aquecida. Ainda nesta segunda-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) indicou os embarques semanais em 889,609 mil toneladas de milho. "A demanda continua muito forte, com desaceleração limitada à vista", disse Benson Quinn Commodities.

Em contrapartida, a colheita de uma grande safra americana ainda é um fator de pressão aos preços, ainda conforme reportam os especialistas. No final da tarde de ontem, o departamento informou que, em torno de 86% da área plantada nesta temporada já foi colhida até o último domingo (6).

O número ficou 2% acima do esperado pelos investidores, de 84%. Na semana anterior, o percentual era de 75% e no mesmo período do ano passado, o índice era de 91%. Já a média dos últimos cinco anos para o período é de 85%.

Além disso, os participantes do mercado já se preparam para o próximo boletim de oferta e demanda do USDA, que será divulgado nesta quarta-feira (9). O mercado espera que o órgão revise para baixo a produtividade das lavouras americanas de milho.

Autor: Fernanda Custódio