Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksBioGene / Media Center / Notícias

Notícias

09/01/2017

Produção de suínos deve aumentar em Mato Grosso

Mato Grosso é o 5º maior produtor de suínos do país e conquistou em 2016 o reconhecimento internacional de área livre de peste suína clássica. O mercado consumidor da carne suína produzida no Estado e os investimentos nas unidades de beneficiamento deverão ser ampliados com o status de zona livre da doença, recebido em maio do ano passado, durante a 84ª Sessão Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em Paris.

Para chegar ao reconhecimento, Mato Grosso precisou se adequar aos padrões exigidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela OIE. O pleito foi possível em função da parceria realizada entre a atual administração estadual e a Associação dos Criadores de Suínos (Acrismat), que instalou barreiras fixas sanitárias na divisa com o Pará.

O presidente do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), Guilherme Nolasco, destaca que a certificação marca um novo tempo para a defesa sanitária animal em Mato Grosso. “Era um desafio conseguir realizar as adequações dentro do prazo. Realizamos todo um plano de trabalho, que envolveu toda a equipe técnica no cadastra-mento de propriedades, inventário do rebanho, abertura de postos fixos e barreiras volantes, tudo para atender as exigências do Mapa e da OIE”.

Em 2016, o Indea deu continuidade ao acompanhamento do rebanho, por meio de vigilância sanitária e outras ações. A equipe do Instituto realizou a cole-ta de 1,208 mil amostras em 108 municípios, incluindo a Capital, para a realização de sorologia. Além disso, foram promovidos cursos de capacitação para os servidores e palestras de educação sanitária voltada para a sanidade suídea na zona de fronteira com a Bolívia.

De acordo com a Acrismat, o setor gera cerca de 14 mil empregos diretos e indiretos. São 414 granjas comerciais espalhadas em mais de 33 mil propriedades cadastradas no Indea. Além disso, há também um plantel de pouco mais de 1,5 milhão de cabeças de suínos, dos quais 143 mil são matrizes.

Características do solo, clima e recursos hídricos favorecem a produção de suínos. As granjas comerciais empregam alta tecnologia, práticas sustentáveis e de bem-estar animal. Entre os demais estados, Mato Grosso tem potencial de crescimento em função da grande oferta de matéria-prima (soja e milho) e sanidade.