Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksBioGene / Media Center / Notícias

Notícias

31/03/2017

Estudantes de Mato Grosso desenvolvem trator que não precisa de motorista

Um grupo de estudantes de Mato Grosso está desenvolvendo um trator que não precisa de motorista. A novidade foi apresentada durante a Farm Show, feira de tecnologia agrícola realizada em Primavera do Leste (MT), que demonstra que os jovens estão ganhando espaço entre as empresas do setor.

Pedro Augusto Stinghen Neto é um dos alunos do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) que estão por trás do trator autônomo. Ele explica que o projeto ainda está em seu primeiro protótipo. O jovem conta que, no futuro, um engenheiro agrônomo irá programar o percurso que será percorrido pelo “trator-robô” na propriedade.

“Totalmente autônomo, ele vai analisar a plantação, através de um software que a gente está desenvolvendo, e verificar se está faltando agrotóxico, adubo, se está precisando de um determinado defensivo e com determinadas pragas", diz Stinghen Neto.

Professora de Engenharia de Controle de Automação da IFMT, Gabriela Lira afirma que a instituição tem um grupo de robótica, que desenvolve projetos pensando em aplica-los na agroindústria. “(Estudamos) Como a gente pode automatizar todo este processo de colheita, plantação e aplicações", diz.

Os estudantes foram à feira em busca de financiamento para transformar o projeto em realidade. “No ano que vem, a gente pode voltar aqui é trazer o nosso robô trator em escala real", diz Pedro Henrique Reculiano Mota, que faz parte do grupo de desenvolvedores.

Novas ideias

Coordenador do Fórum do Futuro, realizado durante a Farm Show, Evaldo Vilela afirma que o agronegócio brasileiro precisa abrir espaços para os jovens e suas novas ideias. “Pela primeira vez na humanidade, um jovem ensina um pai ou um avô (a lidar com novas tecnologias). É uma mudança muito grande, mas a gente não trabalha com ela", diz.

As empresas do setor perceberam a importância dos jovens e começam a criar aplicativos para celulares e tablets voltados para o campo já de olho na garotada. “Os mais novos parece que comentam mais que estão utilizando uma ferramenta, que acessaram uma informação”, afirma o representante técnico de vendas Helio Gomes Duarte.