Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksBioGene / Media Center / Notícias

Notícias

05/10/2017

Trigo transgênico elimina riscos para celíacos

Novas cultivares de trigo criadas na Espanha permitem a elaboração de pão sem a formas de glúten que trazem uma reação negativa em pelo menos uma a cada 100 pessoas. Em função de que as novas cultivares contém algumas formas de glúten, o trigo continua apto para produzir pão. “É conhecido por ser muito, certamente melhor que qualquer coisa que estão nas gôndolas sem glúten”, diz Jan Chojecki da PBT Ventures do Reino Unido. Ele trabalha com investidores dos Estados Unidos para poder vender produtos com o novo trigo.

Glúten é o termo geral para todas as proteínas do trigo e cereais relacionadas. Durante a fornada, as proteínas se juntam a cadeias elásticas e formam o pão. Mas algumas pessoas possuem uma condição autoimune que se chama doença celíaca. O sistema imunológico dessas pessoas responde incorretamente ao glúten, o que pode levar diarreia, revestimento de intestino, vômitos, desnutrição, danos cerebrais e até câncer intestinal.

Por outro lado, não é todo glúten que traz essa reação. O principal indutor é um grupo chamado gliadins. Uma equipe do Instituto de Agricultura Sustentável em Córdoba, na Espanha, liderada pelo pesquisador Francisco Barro tenta se livrar desse grupo. Eles utilizaram a modificação genética para remover 90% dos gliadins no trigo. Uma conhecida interferência para a produção de proteínas específicas. Mas porque os genes de gliadin permanecem intactos, há um risco de que o trigo siga produzindo proteínas cruciais de novo.

A equipe de Barro então usaram a Repetições Palindrômicas Curtas Agrupadas para retirar totalmente esses genes. A tarefa acarreta retirar 45 cópias deste gene da principal proteína que causa problemas. No entanto, a equipe de Barro se livrou de 35 dos 45 genes.

A maior parte dos genes precisa ser desabilitado antes que as Repetições estejam prontas para testes, mas o esforço deve ser válido: a pesquisa já mostrou que a cultivar transgênica de trigo faz um pão aceitável no mercado.

“Não pode ser usado para pão cortado, mas é bom para baguete e pãozinho,” diz Chojecki.

Pequenos testes de trigo transgênico envolvendo de 10 a 20 pessoas com doenças celíacas estão sendo feitos no México e na Espanha. “Tudo que se pode dizer é que os resultados são encorajadores”, afirma Chojecki​